Amor & Poder

Todo mundo pode: transformar o mundo, fazer diferente, questionar o estabelecido e decidir não continuar com tudo igual.

Todo mundo deve: escolher a igualdade, o respeito, o afeto e lutar por direitos iguais. Todo dia é dia de viver sem medo de celebrar quem você é.

Seja você de dentro para fora e de fora para dentro. Sem nenhum medo. Para afirmar, mais uma vez, que ocupamos os lugares que bem escolhermos.

A Oppa celebra esse mês o amor e o poder, a mulher e a feminilidade com wishlists assinadas para celebrar as diferenças e os encontros.

Clara Averbuck

Clara Averbuck é escritora, tem sete livros publicados e já teve a obra adaptada para cinema e teatro. Já escreveu para inúmeros sites, revistas e jornais e hoje é uma das editoras do site Lugar de Mulher, criado em 2014 e que foi um dos principais agentes a fomentar o debate sobre as questões de gênero no Brasil. Tem também um canal no YouTube e uma dezena de projetos que vai, sim, tirar do papel até 2018. Uma casa em que cada canto é reflexo de muitos sonhos. Deixe a wishlist da Clara encantar você.

Bia Bittencourt

Bia Bittencourt é artista plástica, editora, fotógrafa e escritora. É também a curadora da Feira Plana. A Bia é puro afeto e sensibilidade nas suas criações e lidera uma equipe toda feminina para colocar de pé o maior e mais importante Festival de publicações independentes do Brasil. Cor e ludicidade compõem a seleção da Bia para essa wishlist, alma de artista. Venha ver!

Isabel Dias

Isabel Dias era administradora até, aos 50 e muitos anos, descobrir que era traída. Terminou o casamento e se mudou para São Paulo, onde entrou para a terceira idade se presenteando com 32 experiências eróticas e escrevendo sobre elas num blog. Os textos viraram o livro "32 Um Homem Para Cada Ano Que Passei Com Você", que será adaptado para o cinema em 2018. Montando a vida nova, iluminada e colorida e assim Isabel teceu sua sensível wishlist. Venha descobrir essa incrível seleção.

Rico Dalasam

Dalasam é a abreviação da frase "Disponho Armas Libertárias a Sonhos Antes Mutilados". Com indumentária que mistura elementos visuais de divas do r&b, astros do basquete e divindades indianas, ele segue a música respondendo a si mesmo, como quem justifica a nova condição social: “Sou filho de mãe nordestina, dei minha cara na medina*, traição não combina, magina*. Eis aqui um negrinho* cheio de querer, trocando o Campos* Elíseos* pelo Champs* Elysées*. A wishlist do Rico é uma tradução da sua sala de estar, o lugar que ele pode e gosta de reunir o maior número de amigos em sua casa. Não deixe de conferir essa lista que transborda personalidade.

Dia da Mulher