newsletter

Válido para compras acima de R$ 800,00 e limitado a 1 uso por pessoa. Não válido para Cadeira UMA, Vale Presentes, Lançamentos, Bazar e Flash Sale.

Dadaísmo


O Dadaísmo foi um movimento artístico que surgiu na Europa em 1916, e tinha por objetivo a total ruptura com as formas tradicionais de arte. Era considerado um forte movimento anárquico. Seu nome vem de um termo inglês infantil Dadá (cavalo de pau, brinquedo), mas existe o mito de que o nome do movimento foi escolhido aleatoriamente, colocando-se um estilete sobre um dicionário, o que reforça o caráter desconstrutor do Dadaísmo. Durante esse movimento artístico, o design funcional dos objetos foi transformado: Utilitários do cotidiano ganharam novos significados, transformando-se em obras de arte. Foi o que aconteceu com a obra de Marcel Duchamp , “A fonte”, obra que revolucionou e chocou a arte da época, por não seguir nenhum padrão estético conhecido.Também chamado de a arte do nada, por não seguir nenhum padrão ou mesmo sentido, utilizava-se de materiais também inovadores: Eram utilizados sons, fotografias, músicas,poesias, jornais, tudo o que pudesse ser desconstruído e ganhar um novo significado era aproveitado pelo movimento. Em uma época de guerra, o Dadaísmo surge como um protesto a esta. Seu propósito era se libertar das amarras da arte tradicional muito focada no racionalismo, produzindo somente elementos ao acaso, selecionando-os e combinando-os aleatoriamente. Se atualmente aos nossos olhos, o movimento Dadaísta possa parecer infantil e sem sentido, no contexto político em que se encaixava o movimento foi uma inteligente forma de protesto contra a loucura de uma humanidade insana, que provoca guerras. E mais adiante o movimento veio a dar origem a diversos outros movimentos do século XX, como o Expressionismo, o Surrealismo, a Pop Art e a própria Arte Conceitual. Principal forma de ruptura nas artes da época o Dadaísmo veio para revolucionar as artes e o design Brasileiro, e mostrar que existem inúmeras formas de protesto, incluindo especialmente as artes, foi um movimento de desconstrução, que possibilitou a futura consciência e evolução de diversas outras formas de expressão modernas.